SEGUNDA 11/1
Bruno manda Neide entrar na UTI e matar Tony. Ela fica em pânico e diz que não sabe matar. Fernanda liga para Lígia para saber notícias do Tony e Lígia lhe diz que o estado dele ainda é muito grave. Téo insiste para que Gigi conte a verdade sobre o assassinato do Jorge, mas ela hesita, pois não sabe se denuncia Caló para salvar o irmão. Caló fala pra Nícia que tem muita coisa para falar para Tony. Gigi diz a Caló que a polícia a está pressionando em relação ao assassinato do Jorge. Caló fica meio perdido e fala que não sabe o que pode fazer. Gigi fica decepcionada com o pai. Dog tenta convencer Luísa a esquecer o hotel e pensar neles dois, mas afirma que vai reabrir o Diana. Dog vai embora e diz que não vai voltar. Bruno diz a Sílvio que ele terá que dar uma injeção de ar na veia do Tony para matá-lo e que Neide vai dar cobertura a ele. Neide observa um grupo de quatro enfermeiras. Khalid conta a Paulo e Pavão que como Tony foi dado como morto, Bruno foi nomeado o novo capo. Caló diz a Paulo que Tony tem sangue forte e não se entrega. Um médico e enfermeiras tentam reanimar Tony, que tem uma parada cardíaca. Em entrevista coletiva, médico diz que o estado de Tony é grave. Um jornalista pergunta se Tony teve morte cerebral, mas o médico afirma que ainda não foram feitos exames para detectar isso. Bruno diz a Neide e Sílvio que embora Tony esteja quase morrendo, ele quer ter o controle absoluto da situação. Maura e Rafael jantam num bistrô. Antônia e um amigo vão ao mesmo restaurante. Rodrigo conta a Rafael que pensou que a reserva que ele tinha feito no restaurante era para ele e para Antônia, por isso deu o endereço do local para ela. O motorista da van rende uma enfermeira. Neide coloca o crachá da enfermeira na roupa. Sílvio entra na UTI, mas fica zonzo e não consegue matar Tony. Sílvio mente para Bruno que matou Tony. Tony parece ver a explosão em Palermo.

TERÇA 12/1
Lígia e Fernanda não conseguem dormir, pois estão muito angustiadas. Sílvio confessa a Sérgio que não teve coragem de matar Tony e revela que mentiu para Bruno. Sérgio tranca Rudi e Laila num quarto da clínica. Rudi fala para Laila que está precisando usar drogas. Bruno fica desconfiado ao perceber que ainda não há notícias da morte do Tony. Renato conta a Téo que interrogou dois velhinhos que moram no apartamento de onde veio o tiro que atingiu Tony. Téo afirma a Renato que Bruno está por trás disso. Rafael diz à Maura que vai voltar para o Rio e que a história deles terminou. Antônia entra na casa da Maura e diz que havia cumplicidade entre ela e Rafael, mas tudo acabou porque ele se apaixonou por Maura. Antônia garante aos dois que vai se afastar. Ela vai embora e Rafael e Maura se olham e se perguntam se a história deles está mesmo terminando. Bruno manda Neide ir para o hospital sondar se Tony está na UTI ou no necrotério. Um enfermeiro diz a Neide que vai sair um novo boletim médico em breve. Bruno manda Sérgio localizar Sílvio. Bruno vai até o quarto onde Rudi dorme ao lado de Laila. Ele diz a Rudi que é contra drogas. Rudi oferece a Omertà a Bruno em troca de drogas. Rafael fala para Maura que Antônia não desiste e que precisa resolver esse problema. Ele vai embora e os dois sofrem. Bruno aponta uma arma para Sílvio, que confessa que não conseguiu matar Tony. Bruno dá ordens para Lucas e um segurança trancarem Sílvio no cofre. Bruno diz a Luísa que paga o que for preciso para ver o Hotel Diana renascer. Ele manda Luísa e Bebel organizarem uma festa. Lígia e Fernanda visitam Tony, que continua em coma, ligado aos aparelhos. Verinha, a melhor organizadora de festas do Brasil, topa organizar uma festa no Hotel Diana em três dias para políticos, empresários etc. Luísa avisa aos funcionários do hotel que o Diana vai voltar a funcionar em grande estilo, com uma grande festa. Bruno diz a Sílvio que se ele não quiser voltar para o cofre ele precisa trazer Khalid, único homem capaz de entrar na UTI e matar Tony. Sílvio diz a Laila que vai libertá-la. Laila fica desconfiada.

QUARTA 13/1
Sílvio tenta convencer Laila a sair com ele da clínica. Lucas diz a Tucci que ninguém vai atirar em ninguém pra valer. Homens que estavam com Sílvio e Laila atacam seguranças de Bruno com coronhadas. Tucci e três seguranças trocam tiros com Sílvio, Laila e dois homens, que conseguem fugir. Laila pergunta para Sílvio o que ele quer dela. Ele afirma que quer que eles se unam contra Bruno. Sílvio mente para Laila que não está fazendo jogo duplo. Laila liga para Khalid e afirma que Sílvio está contra Bruno, pois não conseguiu matar Tony e, por isso, corre risco de morrer. Khalid fica desconfiado, mas marca com Laila. Através do GPS, Lucas monitora o carro com Sílvio e Laila. Khalid e quatro pistoleiros chegam ao local marcado. Três pistoleiros atacam dois homens que estavam com Sílvio. Khalid surge apontando uma arma para Sílvio. Khalid pergunta a Sílvio se ele quer trabalhar com ele e com Laila. Lucas dá sinal de ataque a Tucci e oito seguranças, que começam a atirar. Khalid percebe que é uma armadilha, entra no carro e começa a atirar. Tucci acerta os pneus do carro, que se desgoverna. Lucas manda Khalid se entregar, do contrário Laila morre. Caló fala para Gigi que ela só vai sair quando ele quiser. Ela diz que ele não tem moral para mandar nela, pois está esperando Tony morrer para colocar a culpa da morte do Jorge nele. Caló levanta a mão contra Gigi, mas Nícia aparece e ele recua. Laila e Khalid estão sob a mira das armas de Sílvio, Tucci e Lucas. Seguranças do Bruno levam Laila e Khalid para o cofre do bunker. Khalid se declara para Laila e afirma que eles não vão sofrer, vão dormir e partir juntos. Gigi vai até o New Orleans e diz a Téo que precisa contar uma coisa a ele. Bruno abre a porta do cofre, Laila está desacorda nos braços do Khalid, que ainda mantém os olhos abertos. Sérgio joga água sobre os dois. Bruno afirma que ou eles dois voltam a trabalhar para ele ou morrem. A mando de Bruno, Sérgio leva Laila para o quarto e Khalid de volta para o cofre. Gigi diz a Téo que não quer ir à polícia acusar quem matou Jorge. Téo capta a história, pois já tem quase certeza de que foi Caló quem matou Jorge. Lígia e Fernanda dizem uma para a outra que acreditam na recuperação do Tony. Bebel e Luísa agilizam os preparativos da festa. Dog tenta falar com Luísa, mas ela não lhe dá atenção. Sérgio dorme e esquece de abrir o cofre. Khalid está desacordado. Bruno manda chamar um médico, pois quer o paquistanês vivo. Luísa e Bebel se arrumam para a festa. Um médico examina Khalid. Bruno fala em dinheiro e ouro e Khalid se move. O batimento melhora e Khalid abre os olhos. Luísa está linda, pronta para a festa. Dog a fotografa e deixa claro para ela que só está fotografando a festa para ter dinheiro para se sustentar mais tempo fora.

QUINTA 14/1
O médico diz a Bruno que Khalid pode ficar com alguma sequela grave. Laila está desesperada. Bruno tenta acalmá-la. Luísa não gosta de ver Neide na festa do hotel. Neide afirma a Luísa que Bruno a colocou na direção da agência de turismo. Verinha cumprimenta Gigi. Luísa não gosta de vê-la, mas a cumprimenta com educação. Bruno chega à casa de Maura e começa a se despir para um banho. Maura deixa claro que a casa não é mais dele. Maura sai de casa e pede para Maria avisá-lo que ela não vai à festa. Bruno fica irritado ao ver Dog fotografando a festa do Diana. Gigi ameaça Bruno: diz para ele não folgar para cima dos Castellamare. Bruno manda Baruel tirar Gigi da festa, mas sem escândalos. Baruel fala para Gigi que gostaria de dar voz a ela na Grafos para defender Tony. Paulo deixa claro para Lígia que Tony não estava atuando no Brasil como agente oficial. A festa no Hotel Diana continua animada. Bruno fala diante de todos os convidados que a polícia já sabe quem é o autor dos crimes bárbaros. Ele diz que a paz voltou a reinar em sua vida e no Diana. Bruno brinda sua vitória com seus colaboradores: Sérgio, Iago, Lucas, Sílvio e Neide. Caló toma uma arma e sai. Ele vai ao hospital e pede para o médico entregar a carta que escreveu para Tony. Caló chora discretamente ao tocar a mão de Tony. Baruel diz a Gigi que pode publicar o que ela falar, mas ressalta que não adianta atacar Bruno. Bruno deita ao lado de Maura, que acorda assustada. Ele tenta agarrá-la e ela rompe em choro. Pedro entra e entende tudo. Ele vai para cima de Bruno, que o empurra. Bruno se veste e tenta se entender com Pedro, mas ele não cai mais na lábia do pai. O médico entrega a carta que Caló escreveu para Tony para Gigi, pois percebe que Caló estava meio perturbado. Gigi lê a carta em que seu pai conta que vai partir e revela que há outra carta no cofre contando tudo sobre a morte do Jorge. Fernanda grava cena de Mascaradas em que ela visita a esposa do seu amante que foi internada na UTI após ter levado um tiro dela. Gigi confessa a Téo que Caló está pensando em se matar e pede ajuda a ele.

SEXTA 15/1
Lígia e Paulo tentam fazer com que Scott, o americano da DEA, entenda que Tony tem informações valiosas. Ele afirma que Tony se comportou como um bandido. O americano diz que não pode fazer nada para ajudar Tony. Lígia se desespera. Rodrigo, João e Lurdes leem no jornal matéria sobre a reabertura do Diana e comemoram. Bebel conta a Bruno que já chegou mais de mil e-mails e que o setor de reservas está fervendo. Nícia pede ajuda a Domi para encontrar as armas que Caló esconde pela casa. Nícia manda Domi esconder todas as armas que eles acharam. Gigi pede para Téo conversar com Caló. Fernanda grava cena em que o galã afirma a Estela que vai provar a inocência dela. Téo toca uma peça no clarinete e Gigi fica encantada. Ela pede para ele protegê-la. Khalid, ainda debilitado, diz a Bruno que tem compromissos com Tony. Bruno fala para Khalid e Sérgio que quer que eles trabalhem juntos. Laila, emocionada, joga-se nos braços de Khalid que afirma que não vai trair o Tony. Lígia fala com Tony, que a olha, mas logo fecha os olhos. Ela diz que o ama. Ele abre os olhos de novo e a encara. Ela fica emocionada. Tony fala. O médico explica a Lígia que tirou uns remédios e que Tony está voltando à consciência. Fernanda grava uma cena da novela em que a esposa acerta o braço de Estela de raspão com um tiro. Fernanda, mais uma vez, reclama do texto do autor. Fernanda liga para Lígia, que conta que Tony falou e que o médico disse que o quadro continua estável. Fernanda e o galã gravam a última cena da novela e comemoram. Fernanda pede para Pavão hospedá-la em sua fortaleza. Lígia e Téo vão até a chácara e avisam que Tony reagiu. Téo fala para Caló que eles têm obrigação de salvar o Tony da acusação injusta (morte do Jorge). Caló confessa a Téo que está muito desacreditado, afinal Bruno comete vários crimes, espalha que o Tony é matador e ainda assim a polícia não o prende. Rudi sofre com a falta de drogas, arrebenta as próprias mãos e ameaça se matar. Rudi diz a Laila que eles têm que sair da clínica.

Comentários encerrados.

Parceiros