SEGUNDA 19/07
Jorge vai até Ricardo e pede a interferência dele e de Camila sobre Santiago. Assim, Ricardo informa Camila da visita e da petição de Jorge. Camila responde que Santiago tem o direito de ser reconhecido por seu verdadeiro pai não se importa com o que aconteceu no passado. Mas, Ricardo, por sua vez, diz que não irá se envolver, mas, se ela quer falar com Santiago, que fale. Ricardo comenta com Camila que sua gente quer regressar ao mar e que precisa conseguir dinheiro para poder se estabelecer. Depois, ele se surpreende ao ver Lisabeta com suas malas e pergunta se continua de pé o acordo que fizeram com respeito a herança. Lisabeta, hipócrita, responde que sim. Gonzalo, sempre bêbado, diz a Camila que se não tivesse casado com um pirata, agora seria sua mulher. Jimena, irritada, manda Gonzalo respeitar sua amiga. Gonzalo, então, a insulta e a esbofeteia. Vasco as defende, Mário intervém acaba por matar Gonzalo. Don Gaspar visita Ricardo ante o assombro do povo e de Santiago. Ricardo, então, revela a Gaspar que se casou. Camila, por sua vez, informa Ricardo que Mário matou Gonzalo em legítima defesa. Entretanto, como Gonzalo era um homem influente, Mário foi parar na prisão.

TERÇA 20/07
Don Gaspar conta para Marcelino que Mário matou Gonzalo em legítima defesa da honra de Camila. Ela, por ser esposa de Ricardo, é considerada por Mário como sua afilhada. Assim, Gaspar não vê motivo para mantê-lo preso. Santiago, por sua vez, perde a paciêndia com Rita, pois ela não pára de falar mal de Camila. Enquanto isso, Ofelia segue contente porque Santiago se recusa a aceitar que Jorge o reconheça como filho. Ricardo vai até Don Gaspar, confessa que está apaixonado e que deseja ter sua própria familia, por isso, pede que ele tente conseguir o seu perdão. Então, para tentar por fim a esta disputa pela herança de Camila, Ricardo sugere que ela devolva a herança para Lisabeta e se faltar algum valor ele mesmo cobrirá. Ricardo pensa assim, pois tem certeza que Alberto está com a carta e vai ajudar Lisabeta em troca de que ela case com ele. Angustiado, diz que vai enlouquecer se ela (Camila) for presa como devedora. Rita, então, fica sabendo que Mário matou Gonzalo para defender a honra de Camila e, novamente, começa a falar mal dela. Santiago se zanga e Justo, perdendo o controle, bate nela. Inês comenta que pensava que os ciúmes de Rita eram por causa de sua gravidez, mas agora, mesmo depois de ter dado a luz, continua, como antes, a infernizar a vida de Santiago e de sua mãe.

QUARTA 21/07
Rita, inconsequente, insinua que Santiago e Camila já tiveram relações intimas. Justo, furioso, a esbofeteia. Ricardo, então, leva o testamento ao Dr. Cástulo e explica que Camila está disposta a devolver todo o dinheiro a Lisabeta. Ricardo orienta Mário a preparar tudo para fugirem em breve. Santiago, por sua vez, diz a Ascânio que Lisabeta é boa pessoa e não acredita que ela faça alguma coisa contra Camila. Ascânio responde que Lisabeta não é o que Santiago pensa, que usa sua cegueira para despertar compaixão. Lisabeta, hipócrita, diz a Francisca que jamais perdoará Camila por ter causado a desgraça de Ricardo, afinal, se não fosse por ela e pelo seu pai, Ricardo não precisaria fugir. Francisca retruca e responde que, de qualquer forma, Ricardo se casaria com qualquer outra mulher, menos com uma cega. Ricardo diz a Camila que o mais sensato é fugirem logo. Ele diz que, mesmo Lisabeta estando de acordo sobre a devolução da herança, a qualquer momento poderia mudar de idéia. Camila, então, diz que Lisabeta a odeia e que ela só quer prejudicá-la porque ama Ricardo.

QUINTA 22/07
Alberto Lafont comenta com Jorge que ele deveria insistir para ganhar a confiança e o perdão de Santiago, pois, assim, poderia ter netos. Depois, Alberto diz que, se por um acaso Rita moresse, poderia casar Santiago com Manuela. Jorge responde que pensar em matar Rita é monstruoso e adverte Alberto para que não faça nada para provocá-lo. Justo, por sua vez, alerta Vasco sobre a possibilidade de Jorge descobrir seus encontros com Ursula e diz que ele(Vasco) pode ter problemas. Vasco garante que não ve Ursula há muito tempo, que ela, sim, foi visitá-lo. Apenas isso. Ofélia, inconformada com o egoísmo de Rita, joga na cara dela que ela só quer que Santiago aceite ser um Mancera para poder viver no palácio, sem se importar com o fato de Jorge ter mandado matar Santiago, sem levar em conta que Jorge tirou o moinho de seu pai. Depois, Oféila diz que graças a Camila o moinho voltou para as mãos da família. Sim, graças a Camila, sua irmã, a quem Rita tanto difama. Rita, por sua vez, responde que não odeia Camila, mas desde que ela voltou Santiago não é o mesmo. Ricardo alerta Camila sobre a certeza que tem de que a carta está em poder de Lafont e que Lisabeta mentiu. Ela diz que Camila terá que fugir com ele para um lugar seguro e que depois promete explicar tudo para o sogro, Justo.

SEXTA 23/07
Vasco tenta se aproximar de Inês mas ela diz que ele não a respeita, nem como mulher, nem como esposa e que anda com qualquer uma. Enquanto isso, Lisabeta e Francisca contam para Sofia que estão de mudança para a casa de Alberto. Lisabeta, então, revela que aceitou se casar com ele. Sofia lembra que ouviu Lisabeta dizer que amava a um homem que escolheu outra mulher e pergunta se esse homem não seria Ricardo. Lisabeta nega e Sofia avisa que se ela for se casar com um homem para esquecer de outro, não será feliz. Alberto, por sua vez, tem certeza que Ricardo é o pirata apelidado de “O Antilhano” e avisa Jorge. Sofia tenta convencer Santiago para que aceite a paternidade de Jorge o permita que ele o reconheça como filho. Assim, Santiago poderia ajudar muita gente que trabalha e vive sem ter justiça. Dr. Cástulo, por sua vez, confirma a Ricardo que existe um processo contra Camila baseado numa carta cujo conteúdo revela que Timoteo era impotente e, por isso, não se consumou o matrimônio dele com Camila. Ricardo, por fim, recebe uma citação para que Camila se apresente a uma audiência com Lisabeta. Ele decide e diz que irá na audiência representando Camila.

Comentários encerrados.

Parceiros