SEGUNDA 25/10
Valentina e Sebastião são convidados para a inauguração de uma elegante e sofisticada joalheria. Na realidade, eles são obrigados a assaltar o estabelecimento e, quando entram em ação, acabam se conhecendo e são obrigados a fugir juntos quando o alarme dispara. Os jovens chegam a um hotel onde recebem instruções para ligar o computador e, nesse momento, descobrem que terão de obedecer às ordens de um desconhecido que ameaça matar o pai de Sebastião e o namorado de Valentina, caso eles se neguem a obedecer. O sujeito oculto ordena que os dois se dirijam ao colégio São Bartolomeu, se apresentem como irmãos e solicitem trabalho. Lupita, chorosa, relembra que está completando três anos que seu filho, Roberto, desapareceu misteriosamente. Seu único consolo é seu filho Ulisses, um garoto alegre e trabalhador que não mede esforços para ajudar sua mãe. O Sr. Augusto, sócio majoritário do colégio, oferece ao rapaz uma bolsa para que termine seus estudos na conceituada escola São Bartolomeu. Ulisses agradece, mas diz que não pode estudar, pois precisa ajudar financeiramente sua mãe. Augusto se dispõe a assumir os gastos da casa até que ele termine o curso. O rapaz aceita o convite. Valentina se irrita quando Francisca, dona e diretora do colégio, comunica que os dois terão que viver dentro do colégio e dividirão a mesma casa. Augusto, ex-marido de Francisca, e também diretor do colégio, apresenta Ulisses para os outros alunos, mas o garoto não é bem recebido pelos novos companheiros que vêem nele um espião do diretor. Ao contrário de todos os alunos, Solange, filha dos donos e diretores do colégio, recebe Ulisses com simpatia. Francisca contrata Sebastião como professor de história da arte e, dá à “irmã”, Valentina, a função de monitorar os alunos. Augusto, mesmo sem conhecer a nova funcionária, se irrita com a decisão da ex- mulher e decide demití-la.

TERÇA 26/10
Sebastião, preocupado com as ameaças do sujeito oculto, visita o pai na prisão e pergunta se ele notou algo fora do normal. Ao perceber que o filho está nervoso, Armando o aconselha a não roubar para se vingar do que fizeram com ele, pois sofreria muito se ele também fosse parar na prisão. Ulisses enfrenta a rejeição de seus companheiros que o acusam ter agredido um dos alunos. Solange o defende e também é repreendida pelo professor Eusébio Portilho, fiel dedo duro de Augusto, que previne Ulisses, que terá todos os seus passos vigiados. Francisca repreende a filha e a castiga. Solange tenta fazer a mãe entender que Eusébio Portilho foi injusto com Ulisses e que ele está sendo perseguido por ser pobre. Francisca diz a Madalena que Augusto, quando está irritado, a tira do sério e, quando está de bom humor, sente que a quer manipular, mas o suporta para não decepcionar a filha que tem verdadeira adoração pelo pai. Enquanto isso, Solange comenta com as amigas que não existe diálogo entre ela e a mãe, mas com o pai a convivência é completamente diferente e ele é muito amoroso com ela. O professor Eusébio Portilho comunica a Valentina que ela está despedida e tem duas horas para deixar as dependências do colégio. Sebastião, por sua vez, enfrenta a rejeição dos alunos que não aceitam a inclusão de mais uma matéria no curriculum, e Solange propõe aos colegas que ignorem o novo professor. Valentina vai até a sala de aula dizer a Sebastião que acaba de ser demitida. Ela encontra os alunos agitados e diz ao professor Portilho que vai demonstrar a ele que sabe como lidar com a indisciplina dos alunos. Augusto, que a demitiu sem conhecer, chega nesse momento e, impressionado com a beleza de Valentina, diz que tudo não passou de um engano e a readmite. Portilho castiga os alunos pela indisciplina em sala de aula e os obriga a fazerem exercícios por tempo indeterminado. Ulisses se revolta ao ver um dos alunos desmaiar de cansaço e reclama com Portilho. Nesse momento, Augusto, que está mostrando o colégio para alguns deputados e senadores, se depara com o aluno inconsciente e pergunta o que está acontecendo.

QUARTA 27/10
Bruno continua desmaiado e Augusto exige explicações de Eusébio Portilho, que alega que o aluno sofre de asma e por isso passou mal. Augusto ordena que os pais do menino sejam informados e que o aluno receba assistência médica imediatamente. Madalena informa a Francisca que o castigo exagerado imposto por Eusébio levou Bruno a sofrer um ataque de asma. Enquanto isso, as autoridades presentes no colégio cumprimentam Augusto por administrar com perfeição o colégio São Bartolomeu e sugerem que ele concorra à Secretaria da Educação. Hipócrita, Augusto diz que não tem aspirações políticas, mas deixa claro que também não recusaria um convite. Eusébio Portilho reclama com a diretora sobre Valentina e afirma que ela não está apta para exercer o cargo. Francisca, furiosa, diz a Eusébio que quem não tem condições é ele, que colocou em risco a vida de um aluno com seus castigos medievais e adverte que já deve começar a pensar no que vai dizer aos pais do rapaz. Solange mobiliza os colegas para que denunciem os abusos do professor “Potrinho”, como Eusébio é chamado “carinhosamente” pelos alunos. Ardiloso, Portilho reúne os alunos e promete que todos ficarão com a ficha limpa se disserem a seus pais que estavam fazendo exercícios apenas para relaxar. Sebastião encontra Valentina chorando e ambos trocam confidências. Valentina se desculpa por ter falado mal de seu pai e Sebastião confidencia que foi abandonado pela mulher que amava por seu pai ser um presidiário. Solange e Ulisses tentam, em vão, convencer os colegas a não aceitarem a chantagem de Portilho. Solange decide enfrentar os pais, reunidos no auditório do colégio, e conta o que realmente provocou o desmaio de Bruno, mas é desmentida pelos colegas. Durante um jantar com os professores, o comentário geral é sobre o assalto à joalheria. Sebastião comenta sobre o camaleão deixado pelo ladrão no local e deixa Augusto intrigado. Desconfiado, Augusto quer entender como ele teve acesso a uma informação confidencial.

QUINTA 28/10
Augusto insiste em saber como Sebastião teve acesso a uma informação confidencial da polícia. Madalena comenta que o assunto foi notícia em todos os jornais e tira o “professor” de uma tremenda saia justa. Solange convida Patrício para sair, mas ele não aceita. Solange vai sozinha e acaba sendo assediada por um bêbado. Ulisses chega ao local, sai em defesa da amiga e a livra do homem. Ulisses revela a ela que ouviu sua conversa com Patrício e decidiu ir atrás porque é perigoso uma garota sair sozinha tarde da noite. Sebastião e Valentina são fortemente repreendidos pelo homem do computador, que adverte aos dois que não vai tolerar mais erros e volta a lembrar que seus entes queridos podem sofrer as conseqüências de seus atos. Francisca exige que Augusto demita Portilho, pois sua atitude foi aviltante e colocou em risco a imagem do colégio. Augusto responde que conseguiu contornar a situação e diz que Eusébio merece outra oportunidade. Augusto aproveita a conversa para dizer a Francisca que descobriu tarde demais que ela é uma mulher excepcional e se arrepende de ter pedido o divórcio, pois ainda a ama. Depois conversa em particular com Portilho e recrimina sua atitude desastrada e autoritária. Solange conversa com Ulisses e conta que Patrício é seu namorado. Ulisses comenta que se ele os vir juntos vai criar problema. Nesse momento, Patrício aparece e insulta Ulisses que decide se retirar para evitar mais confusão. Cristina comunica a Francisca e Augusto que Solange não está em casa e diz onde ela deve ter ido. Patrício propõe a Solange que passem a noite no motel. Ela recusa e é chantageada pelo namorado. Patrício tenta convencer Solange a manter relações, mas ela diz que não está preparada. Os dois se beijam e são surpreendidos por Augusto.

SEXTA 29/10
Solange, chorando, pede perdão ao pai por ter fugido e culpa a mãe por sua atitude, que mais uma vez a castigou sem motivo. Augusto conversa com a filha e diz que ficou muito preocupado quando sua mãe e Cristina disseram onde ela poderia estar e que anda exagerando na bebida. Solange garante que as duas estão mentindo. Ulisses chega em casa e encontra a mãe muito assustada. Ela diz que de repente um vento forte invadiu a casa e apagou as velas. Lupita sai desolada da delegacia ao ouvir da autoridade policial que não há nenhuma pista sobre o paradeiro de seu filho. Um homem mascarado se aproxima de Lupita e leva sua bolsa. Francisca, atormentada, diz a Madalena que se sente culpada pelo comportamento da filha e por ter pedido o divórcio a Augusto. Madalena tenta confortá-la e diz que precisa ter paciência com a filha que com o tempo vai entender sua decisão. Madalena comenta que Francisca não poderia continuar ao lado de um homem que tinha casos extraconjugais. Francisca comunica a Ulisses que ele será submetido a uma avaliação sobre seu aproveitamento e se não for aprovado terá que deixar o colégio imediatamente. Solange tenta convencê-la de que o rapaz merece uma oportunidade de estudar e é repreendida pela mãe. Agatha e Eusébio dizem a Valentina que esse é o momento de provar que pode ser a coordenadora, pois dois alunos estão fazendo vandalismo no banheiro do colégio e ela deverá aplicar um castigo exemplar. Valentina e Sebastião, cumprindo às ordens do sujeito oculto, vigiam uma das casas e se surpreendem ao verem entrar Carmem, uma das professoras do colégio.

Comentários encerrados.

Parceiros