SEGUNDA 25/10
Filomena convida Diana para ser dama de honra de seu casamento. A menina aceita o convite, mas pede para ajudá-la a escolher seu vestido. Diana conta a Arminda que foi visitar Joca e a executiva dá uma bronca na adolescente. Flores aponta a arma para Joca, que não pára quieto. Flores atira e Joca se assusta. Joca corre, mas é atingido na barriga. Ele se joga no rio. Flores e Sereno procuram por Joca, mas não o acham e concluem que ele morreu. Animado, Tito conta a Filó sobre os próximos passos para reerguer a pousada. Diana reclama com Arminda de que ela reprova tudo o que ela faz. Tito diz a Filomena que acha importante eles fazerem um acordo pré-nupcial. Flores e Sereno voltam para a casa. Filomena convida Tito para jantar com ela, mas ele recusa, gentilmente. Karina diz a Nicolau que quer destruir Tito e Filomena. O senador fica interessado e os dois beijam-se, violentamente. Filomena fala para Arminda que quer que todos os preparativos para o casamento sejam feitos em Ribeirão para dar oportunidade para o povo da cidade. Flores escreve o manifesto do Comando Invisível. Léia fala para Sancha que está preocupada com Joca, pois ele não voltou para casa. Ari conta a Ajuricaba que o trataram como um príncipe no novo partido. Bruno diz a Nicolau que Querêncio só vai participar da convenção se a mesma acontecer na boate. Célia sugere a Nicolau e a Bruno que eles aceitem a proposta de Querêncio e façam uma campanha com a cara do pintor. Léia pergunta a Filomena se ela sabe onde Joca está. Léia se cansa de esperar Arminda recebê-la e vai embora. Léia pede ajuda a Flores para encontrar Joca. O professor abraça Léia, protetor.

TERÇA 26/10
Arminda liga para Joca, mas não consegue falar. Flores aconselha Léia a procurar a polícia como se não soubesse de nada. Querêncio conta para Sancha e Romeu que a convenção será na boate. Beatriz reclama com Nicolau por saber que a convenção vai ser na boate e ele deixa escapar suas pretensões de ser presidente do Brasil. Larissa e Beatriz se espantam com o tom de Nicolau. Flores finaliza seu manifesto e o lê para Sereno, que fica entusiasmado. Léia finalmente consegue falar com Arminda e conta que Joca sumiu. Filomena conta para Tito que Arminda quer financiar a festa de casamento. Léia vai à delegacia registrar o sumiço de Joca. Ajuricaba faz pouco caso, mas diz vai procurar o detetive mesmo assim. André e Sônia estão ao telefone quando ele recebe um e-mail com o manifesto do Comando Invisível. André pede para Sônia se encontrar com ele e com Sérgio. Ellen também recebe o e-mail e o lê para Carmem. Arminda procura Diana para saber se ela tem notícias de Joca. Diana também não sabe de nada. Léia procura Lincon. O jornalista conta para a viúva que o e-mail do Comando Invisível pode ter a ver com o desaparecimento de Joca. Filomena diz para Diana e Arminda que Joca estava investigando o acidente com o avião. Ari e seus correligionários fazem festa na convenção do novo partido do prefeito.

QUARTA 27/10
Marta e Viriato encontram o carro de Joca abandonado na estrada e procuram por pistas. Sereno espiona a convenção do partido de Ari. Flores conta a Ellen que a conspiração é real e ela fica perplexa. Com a boate vazia, Querêncio chama Marisa para beber com ele e com Esculápio. Marta e o policial acham uma pista e a seguem pela mata. Os dois gritam por Joca. Ellen desconfia da ligação do desaparecimento de Joca com o Comando Invisível e pergunta a Flores se ele está envolvido na Conspiração Azul. Flores afirma simpatia ao movimento. Marta e Carlos acham uma garrafa quebrada no local em que Flores disparou o fuzil. Eles chegam até a margem do rio, mas desistem da busca e vão embora. Querêncio começa a ficar ansioso e, em seguida, Sereno anuncia a chegada de uma multidão. Célia, Bruno e Nicolau comemoram a presença da multidão. Marta encontra Léia para contar o que descobriu. Léia entra em pânico e Marta tenta acalmá-la. Ari incita a multidão contra Querêncio e convoca todos para uma marcha até a praça do Enforcado. Nicolau fica sabendo do comício de Ari e convoca todos da boate para irem para a praça. Sereno conta a Flores sobre o comício e segue com a multidão. Querêncio e Ari se estranham e a briga começa. Arminda fica seriamente preocupada com o sumiço de Joca. Na caverna de Bill, Joca começa a retomar a consciência e reconhece o ermitão.

QUINTA 28/10
Arminda e Diana se abraçam tristes pelo sumiço de Joca. Bill serve sopa para Joca, que está enfraquecido. Alguns populares ainda brigam e os policiais os contêm. Célia sente dor nas costas, depois de ter levado uma pancada durante a confusão. Joca acorda e Bill conta a ele que o encontrou desmaiado na margem do rio. Joca afirma que não se lembra de nada. Marta diz a Léia que o carro de Joca foi rebocado e que não tem mais nenhuma notícia. Léia fica irritada e diz que a polícia de Ribeirão não vale um centavo dos impostos que o povo paga. Sancha e Romeu tentam acalmar Léia. Joca se lembra do que aconteceu e agradece a Bill por tê-lo ajudado. Marta fala para Ajuricaba que a carceragem está lotada e é preciso providenciar comida para todos. O delegado manda a investigadora soltar todo mundo. Ajuricaba diz a Marta que Joca deve ter se metido com traficantes. Joca tenta pegar carona para voltar para Ribeirão. Tito mostra para dois operários o que deve ser consertado no quarto que vai ser dele e de Filomena. Clorís diz a Tito que não consegue entender como um casamento pode ser feito de forma tão insana. Tito liga para Filó e conta que está reformando o quarto. Joca, finalmente, consegue carona com um caminhoneiro. Joca vai até a delegacia e de lá liga para Léia e a tranquiliza. Joca conta a Ajuricaba que sofreu um atentado e que Bill o ajudou. O detetive explica que o atentado contra ele tem a ver com o assassinato do senador e exige que o caso seja investigado. A secretária mostra a foto de Joca no jornal para Arminda e diz que ele está desaparecido. Joca chega em casa e Léia o recebe, chorando.

SEXTA 29/10
Joca acalma sua mãe e diz que se não fosse Bill ele estaria morto. Léia conta a Joca como ficou preocupada e pede para ele deixar de ser detetive particular. Ajuricaba diz a Marta que não acredita no depoimento de Joca. Ela tem dúvidas. Flores pergunta a Sereno se ele ouviu algum boato sobre Joca. Os dois comemoram o impacto causado pelo manifesto do Comando Invisível. Filomena vai à casa de Joca, que lhe conta sobre o atentado. Nicolau procura Nasinho e os dois concordam em tentar impedir o casamento de Filomena e Tito. Filomena fica chocada com o que aconteceu com Joca. Léia pede para Joca sair da cidade. Ele diz que não quer. Querêncio conversa com seus eleitores e diz que não vai se aliar a políticos ladrões. Joca defende Bill quando Léia implica com o ermitão. Querêncio distribui autógrafos no bar Já Era. Joca pergunta à mãe se Arminda ficou preocupada. Léia diz que ela se preocupou como todo mundo. Querêncio diz a Romeu e à Sancha que sentiu uma emoção muito forte junto ao povo de Ribeirão e afirma que não vai levar mais a candidatura na brincadeira. Ari comenta com Ajuricaba que Querêncio é uma ameaça a sua candidatura. Joca vai até a casa de Flores e é recebido com espanto por Fátima. Flores disfarça a surpresa e oferece uma bebida a Joca. Filomena encontra Tito e comenta que Arminda acha elegante se ele for de fraque. Ele concorda de forma displicente. Flores conversa com Joca e o faz ligar a sabotagem do avião à Conspiração Azul. Querêncio fala com Bruno e Teixeira para incrementar sua campanha e acabar com Ari. Joca conta a Lincon tudo o que aconteceu. Flores e Nicolau conversam ao telefone sobre o fracasso do atentado. Filomena se sente insegura com o casamento e pede o apoio e carinho de Carmem. Tito conversa com Newton e se questiona se é justo casar-se com Filomena.

Comentários encerrados.

Parceiros