SEGUNDA 3/01
Nicolau e Karina chegam à redação da Folha da Corredeira e são recebidos com surpresa pelos funcionários. Nicolau apresenta Karina a Lincon. Querêncio fala com Bruno, Teixeira e Célia que se sente otimista, mas de vez em quando fica desacreditado da vitória. Nicolau e Karina chegam à casa de Bruno, onde está Querêncio. Nicolau cumprimenta Bruno e Célia, que ainda estão se acostumando com o noivado da filha. O senador saúda o seu candidato e diz que Karina vai estar ao lado dele no palanque. Ari diz a Romão e aos membros do comitê de seu partido que vai fazer uma carreata ao invés de um comício. Ari pede uma cachaça ironizando uma homenagem ao seu adversário. Nasinho conversa com Nicolau sobre o noivado. Nicolau disse que noivou com Karina para sacanear Tito e se vingar de Arminda. Karina fala com seus pais que só ficou com Nicolau quando estava solteira e que se apaixonou aos poucos, mas Nicolau já estava apaixonado. Célia fica impressionada quando Karina diz que conheceu o Presidente da República. Querêncio bebe no Já Era e comenta com Romeu que não está confortável com a nova noiva do Senador subindo no palanque, porque acha que Filomena vai ficar chateada. Querêncio vai até a pousada. Clorís o recebe e oferece uma caipirinha. Nicolau fala para sua mãe que terminou com Arminda pelo jornal de propósito. Beatriz e Larissa ficam perturbadas com a atitude de Nicolau e acham que ele não está batendo bem da cabeça. Karina vai até a loja e é recebida por Zuleide, que está animada e quer saber como tudo aconteceu. Querêncio quer saber se Filó está feliz e Clorís se esforça para dizer que está tudo bem. Filomena chega à pousada e vai conversar com o pai no quarto. Querêncio não se conforma que Tito e sua filha dormem em camas separadas. Querêncio conta a Filó sobre as pretensões de Karina na política. Querêncio, de saída, esbarra com Tito e diz a ele em tom de brincadeira, mas falando sério, que Filó merece ser feliz. Filomena sente o clima e alivia o lado de Tito. Clorís e Virgílio provocam Tito dizendo que Querêncio, se for prefeito, pode fechar a pousada. Tito se irrita. Querêncio se aflige com lembranças e teme não estar dando atenção para a felicidade de Filomena. Esculápio pergunta a Marisa se ela pretende cumprir a promessa de se casar com Querêncio se ele ganhar as eleições e a dançarina hesita. Ela torce para que ele perca. Filomena pede para fazer o curso de pára-quedismo escondida de Tito. Querêncio desabafa com Bill e diz que vai precisar de sua sabedoria. Bill fica mudo o tempo todo. Teixeira comenta com Arminda a repercussão negativa na Europa em relação ao rompimento do noivado com o Senador. Arminda pede a Joca para ele fazer sua segurança no comício. Joca estranha, mas aceita, e dá um beijo em Arminda, que acaba se entregando. Querêncio vai ao Solar e diz para Elza que quer ficar sozinho. Elza liga para Arminda e a avisa sobre Querêncio. Ele se lembra da briga com Madame Durrel quando ia vender o quadro. Querêncio vira um resto de cachaça da garrafa, retoma a confiança e decide seguir em frente com sua candidatura.

TERÇA 4/01
Bruno está aflito à procura de Querêncio. O candidato dorme na sala do Solar abraçado a uma garrafa de cachaça e Diana o acorda. Querêncio sai apressado quando lembra que está atrasado para o comício. Bruno, Teixeira, Célia, Sancha e Romeu estão tensos com a demora de Querêncio, que, para o alívio de todos, chega para ir ao comício. Como sempre, ele quer uma dose de cachaça antes do início do evento e Romeu lhe serve. Virgínia pede para que Sonia dirija o carro durante a carreata de Ari. Ela reluta, mas aceita, e pede para que a mãe defenda seu namoro com André. Marta volta a apoiar Ari e todos partem para a carreata. Arminda coloca uma roupa informal para assistir ao comício. Diana quer acompanhá-la e Arminda não a deixa ir. A menina fica revoltada. Enquanto Romeu serve Querêncio com mais doses, Bruno faz um discurso acalorado. Joca acompanha Arminda até o comício. André e Sergio se unem a outros integrantes do Comando Invisível e seguem para o comício. Nicolau chega ao evento com Karina e Arminda observa de longe. Flores convence Léia a não ir para o comício. Ela também não quer que ele vá, mas Flores diz que é um compromisso cívico dele. Clorís vai à casa de Flores, que a acompanhará até o comício. Marisa, muito confusa e tensa com sua promessa de casar-se com Querêncio, reluta, mas decide ir ao evento. Diana se livra de Elza e veste-se rapidamente para ir escondida ao comício. Nicolau começa a discursar. Joca critica o Senador para Arminda. Em outra parte da praça, Flores exalta o discurso de Nicolau para Clorís. Diana consegue sair de casa sem que ninguém a veja. Clarões e relâmpagos no céu de Ribeirão do Tempo indicam que uma tempestade se aproxima. Querêncio continua a beber e sorri quando vê Marisa. Filomena, Tito, Iara, Newton e Mateus falam sobre Querêncio e sobre sua empreitada política em um jantar na pousada. Filó se mostra preocupada com o juízo do pai. Após o jantar todos vão dormir. Filó pergunta para Tito como funciona um pára-quedas e ele a faz desistir da idéia de saltar. Filomena deixa o assunto de lado, mas fica pensativa. Newton e Iara não acham que Filó vai dar seguimento à ideia de saltar de pára-quedas. Mateus acha que ela parecia mais decidida dessa vez. Os três ficam em dúvida sobre ajudar Filomena. Diana se aproxima de André, que fica incomodado com a insistência da menina. O Comando Invisível aguarda Querêncio começar a falar para protestar. Karina termina seu discurso e Bruno dá a palavra a Querêncio.

QUARTA 5/01
Beatriz, preocupada com as atitudes de Nicolau, comenta com Larissa que está pensando em vasculhar as coisas do filho. Larissa, muito assustada, diz para Beatriz não fazer isso. Uma tempestade se aproxima de Ribeirão e Ari Jumento prossegue em carreata. Querêncio discursa calorosamente em meio a raios e trovões e André começa seu protesto junto a ativistas para que todos votem nulo. Ao lado de Lílian, Lincon fotografa o movimento do alto da sacada da Folha da Corredeira. O Comando Invisível começa a incomodar alguns eleitores de Querêncio, e uma briga pode acontecer a qualquer momento. Diana se esconde em meio aos manifestantes, de olho em Arminda. Querêncio se irrita com os manifestantes e pede para que o líder deles apareça. Flores, em meio à multidão junto de Clorís, anima-se com o protesto do Comando Invisível. Clorís fica tensa com o clima do comício. A carreata se aproxima da praça e Ari puxa uma rima de campanha. Ajuricaba liga para informar Virgínia da possível briga e diz que não vai fazer nada, já que está afastado do cargo de delegado. Arminda e Joca se afastam da confusão na praça e o detetive aproveita para jogar seu charme para a empresária. Desta vez, Arminda cede aos apelos de Joca e pede que ele a acompanhe, discretamente, até o Solar. Sérgio atira um ovo em Nicolau. Diana observa admirada. Cardoso, aflito, adentra a delegacia e conta como está a situação na praça à Marta. Ela resolve chamar o batalhão. A carreata chega à praça e Jumento manda seus eleitores partirem para a briga. Elza diz a Arminda que Diana estava estudando e foi dormir. Arminda diz que vai ver como ela está e que Elza pode ir dormir. Arminda descobre que Diana não está na cama e grita por Elza. A tempestade cai e dispersa a briga, todos saem correndo. André pega o carro para fugir com Sérgio e outros integrantes do Comando. Diana, que também foge da chuva, acaba entrando no carro e fica escondida no chão. Arminda dá uma bronca em Elza. Joca liga para Arminda, que pede para ele ajudar a procurar Diana. André se assusta quando percebe que Diana está no carro e diz que ela não precisava de carona, já que mora na praça. Diana confessa que queria conversar com ele. André mais uma vez diz que não quer nada com ela. Flores apresenta Sereno a Clorís e o expulsa disfarçadamente. Querêncio se abriga da chuva na boate. Léia descobre por Romeu que Flores estava com Clorís na praça e fica furiosa. André deixa Diana perto de casa e teme que alguém o veja com ela. Diana, para o pavor de André, diz que o ama.

QUINTA 6/01
Sereno conta sobre o seu passado e Marta se admira com o conhecimento que ele tem. Clorís insinua a Flores que quer morar junto dele e o professor se esquiva. Léia liga para Flores enquanto Clorís está na casa dele. Flores dispensa Léia educadamente e diz a Clorís que só estava ajudando uma mãe sofrida. André consegue fazer com que Diana saia do carro e quando ela sai, Joca e Arminda estão observando tudo. Joca se coloca na frente do carro de André, que tenta sair, mas o detetive o ameaça com sua arma e todos vão para o Solar. Cardoso interrompe a conversa de Marta e Sereno, que fica zangado. Marta pede para continuar a conversa outro dia porque precisa trabalhar. Arminda leva Diana para conversar no quarto enquanto Joca conversa com André na sala. André conta o que aconteceu para Joca, que o deixa ir embora. Diana não se conforma com a situação, mas Joca consegue acalmá-la. Arminda consegue conversar com Diana e diz entender o que se passa com a menina. André chega a sua casa e Patrícia, que estava tensa, fica mais tranqüila. Tito sonha com Filomena e Karina nuas e fica na dúvida sobre quem ele quer. Tito acorda gritando e Filomena fica preocupada. Tito resolve ir ao congresso de hotelaria no lugar de Virgílio. Chega o dia da votação em Ribeirão do Tempo. Querêncio toma um café com Sancha, Romeu, Bruno e Teixeira e vai votar. Ari anda de um lado para o outro, tenso com a possibilidade de não se reeleger. Querêncio caminha para votar e o povo o saúda pelas ruas. Arminda acorda Diana, que faz drama, não quer comer nem tomar café. Tito confessa a Newton que vai viajar para dar um tempo da cidade porque tem sonhado com Karina. Tito avisa Filó que vai ao congresso e explica que não a convidou porque vai ser muito chato para quem não entende do assunto. Filomena não argumenta e Tito a leva para votar. Querêncio abraça Marisa depois de votar e diz que ela será a primeira dama de Ribeirão. Marisa tenta evitar o constrangimento. Joca conversa com Carmem sobre André. André conta o aconteceu para Sérgio, que diz que tudo pode piorar se Sônia ficar sabendo da confusão. Arminda se irrita com a forma como Diana fala com ela. Na mesa de café da manhã, Diana confronta Arminda e diz que não agüenta mais tanto controle sobre ela. Joca explica a Carmem o que aconteceu e que Arminda pediu para investigar a vida de André. Tito e Filomena chegam à zona eleitoral e se deparam com Karina, que os cumprimenta.

SEXTA 7/01
Carmem diz para Joca não se preocupar com André. Logo que Joca sai, Carmem liga para Sônia e pede para se encontrar com ela. Karina fala com Zuleide sobre suas pretensões políticas e seu encontro com Tito na junta eleitoral. Ela diz que percebeu que ele ficou mexido. Karina provoca Tito e Filomena quando eles saem da votação, só para provar a Zuleide que ela mexe com Tito. Filomena pergunta se Tito fica abalado com a presença de Karina e ele nega. Filomena diz que votou nulo porque acha que não vai fazer bem a Querêncio se tornar prefeito. Joca vai à casa de André falar sobre o que houve. Sônia está enjoada, acha que foi algo que comeu. Carmem explica por que Joca quer informações sobre André. Sônia sai do banheiro depois de vomitar. Diz que se sente melhor e continua a conversar com Carmem. Sônia diz que quer saber o que aconteceu da boca de André. Ari acaba de votar e agradece Virgínia pelo apoio. Jumento está confiante na sua reeleição. Querêncio, Bruno, Célia e Teixeira aguardam os resultados da eleição na boate. Marisa ensaia com outras meninas e evita ficar perto de Querêncio. Arminda liga para Joca e pede para que ele converse com Diana para acalmá-la. Joca insiste para que Arminda assuma o que sente por ele. A empresária muda de assunto e o detetive garante que André não fez nada com Diana. Joca diz para Diana que André é apaixonado por Sônia e a menina não aceita. Sônia continua enjoada. Virgínia percebe que a filha não está bem e a quer levá-la ao médico. A menina diz que, por enquanto, não precisa ir ao médico e Virgínia não insiste. Sônia fica remoendo em pensamento as palavras de Carmem sobre Diana e André. Diana começa a aceitar que André não a ama, mas insiste que só ela pode fazê-lo feliz. Joca diz a Arminda que Diana está mais calma. Arminda remarca o seu encontro noturno com Joca. Em um protesto silencioso do Comando Invisível, André conta a Sérgio sobre a visita de Joca. Ajuricaba faz um discurso a favor de Ari no Agito Colonial. Ari discursa para seus correligionários. Sereno fica nervoso, pois não entende o que Flores planeja. O professor explica a Sereno seu plano para desmoralizar a democracia. Nicolau diz a Karina que se Querêncio ganhar começará a segunda parte de um plano secreto. Lincon diz a Lílian que só precisarão fazer uma capa, pois ele sabe de primeira mão quem venceu as eleições. Ari toma um chope para aliviar a pressão e Ajuricaba liga para o fiscal do partido na apuração. Ao telefone, o fiscal diz que vai falar pessoalmente com Ari Jumento, que fica ainda mais nervoso. Na boate, Lincon anuncia a vitória de Querêncio e todos comemoram. Karina recebe por telefone a notícia sobre o resultado e comunica a Nicolau, que vibra. Sônia se arruma para ir falar com André e relembra Carmem falando de André e Diana. Ajuricaba leva Ari para sua casa, desolado e de porre. Ao chegar, percebe que Sônia está de saída. Sônia, irritada, sai sem dizer para onde vai. Ajuricaba fica furioso.

Comentários encerrados.

Parceiros