TERÇA 1/02
Sansão e Dalila se amam, sendo observados por Abbas. Ele espera o casal dormir e entra sorrateiramente no local. O comandante avança sobre eles que despertam assustados. O golpe de Abbas fere Dalila, mas Sansão consegue conter a fúria do comandante. O hebreu percebe a dor que sua amada sente e solta o filisteu, que foge pela janela. Dalila pede que Sansão vá atrás de Abbas. Ao se encontrarem, o hebreu e o vilão ainda lutam, mas Sansão o mata com o osso de um jumento. Héber aguarda ansioso por sua amada Samara. Quando ela sai, o hebreu corre ao seu encontro e a assusta. Preocupada, ela pergunta se algo aconteceu. Nervoso, o hebreu ainda reluta por alguns instantes, mas a beija e pede sua mão em casamento. Samara aceita o pedido e os dois se abraçam felizes. Indagado por Dalila no que diz respeito à sua força incomum, Sansão mente por duas vezes. Na primeira, diz que cordas novas poderiam contê-lo, e, depois, conta que perderia suas forças se seus cabelos fossem tecidos com a urdidura de um tear e firmados com um pino. Decepcionada, Dalila diz a Sansão que não se tornaria mais uma conquista do herói hebreu. Após um tempo de reflexão, Sansão decide revelar seu segredo.

QUARTA 2/02 – FINAL
Muito debilitada, Zilá permanece na cama. Devido a forte ligação da hebréia com seu filho, no momento em que ele está prestes a revelar seu segredo à Dalila, Zilá piora e começa a delirar, pedindo a Deus que não deixe Sansão se desviar de seu caminho. Com o passar do tempo, Zilá piora e falece em seu leito na presença de Samara e Héber. Exausto, Aron conversa com Yunet na antiga sala de Abbas, quando Myra chega e interrompe. Como as duas estão grávidas, assim que suas barrigas crescerem, ambas serão expulsas do palácio. Elas dizem ao soldado que deve optar por uma delas. Aron diz que ama as duas cortesãs da mesma forma e sugere que os três fiquem juntos. Depois de entregar o segredo de Sansão ao soberano de Gaza, Dalila vai até a praia e observa o mar. Inicialmente, ela ainda tenta se conter, mas logo demonstra certo arrependimento. Ela ainda tenta segurar suas lágrimas, em vão, e começa a chorar compulsivamente.

Comentários encerrados.

Parceiros